julho 31, 2020

Seu filho come bem?

Uma pesquisa realizada em Julho pela área de Inteligência de Mercado do Grupo Abril, através de um questionário via internet aponta os desafios de mães e pais brasileiros diante das dificuldades alimentares na infância, situação que pode prejudicar o bem-estar da criança a curto, médio e longo prazo.

 

Quase nove em cada dez entrevistados relatam entraves para fazer a garotada ter uma dieta variada e balanceada e consumir uma quantidade suficiente de frutas e hortaliças.
São situações capazes de repercutir, tanto a curto quanto a longo prazo no desenvolvimento físico, psicológico e social dos pequenos.

 

 

Através deste questionário respondido pela internet, eles indicaram que, além da rejeição a conhecer e saborear novos alimentos (61% dos casos), atitudes como desinteresse pelo prato ou brincadeiras e distrações no momento da refeição fazem parte de cerca de 40% dos lares dessas crianças que apresentam dificuldades à mesa. 

 

Segundo especialistas, é natural uma recusa inicial em aceitar novos alimentos até que a criança se acostume com eles ou amadureça. O que chama a atenção na pesquisa é que essa dificuldade chega a 66% entre crianças de 6 a 10 anos de idade, e quando isso se intensifica e se torna crônico, pode comprometer o desenvolvimento infantil e toda a dinâmica familiar.

 

O estudo da Abril confirma que, na ânsia de fazer a criança comer bem, muitos pais se rendem à barganha e oferecem compensações nem sempre saudáveis.

 

Eventuais prejuízos físicos e cognitivos ocasionados por déficits nutricionais preocupam boa parte da amostra. E ainda, em tempos de pandemia, 86% relatam medo de que a dieta inadequada prejudique a imunidade.

A atenção do médico, aliás, é fundamental na identificação das dificuldades alimentares e no planejamento de estratégias para minimizar a relutância das crianças e ajudá-las a comer melhor. A questão é que, durante sua formação, nem sempre o pediatra recebeu treinamento para diagnosticar e tratar esse tipo de problema.
A pesquisa mostrou que em 90% dos casos partiu dos pais a iniciativa de levantar o assunto durante a consulta com o médio da criança.

 

Na busca por maneiras de contornar os desafios, muitos recorrem a pesquisas na internet. Redes sociais compõem mais de 30% das fontes de informação e algumas mães seguem recomendações de influenciadores digitais, nem todos com formação específica na área e condições de auxiliar. Vale ressaltar que, dependendo da complexidade do problema, os trabalhos dos profissionais precisam ser complementares, onde o pediatra deve auxiliar, assim como também o nutricionista e o fonoaudiólogo. 

O plano de superação exige olhar atento, conscientização e engajamento tanto do entorno familiar quanto dos profissionais de saúde.
Separamos algumas dicas para ajudar nesse processo de superação. Fique atendo!

  • Servir as refeições em ambientes tranquilos e livres de distrações como TV, tablets e brinquedos
  • Oferecer outras vezes o que a criança se negou a comer. A rejeição tende a ser passageira e pontual
  • Ao apresentar novamente um item recusado, misturar a um ingrediente que a criança aceita bem: se gosta de ovo, a couve-flor vai na omelete, por exemplo
  • Incluir o filho em alguma etapa do preparo, seja na escolha na feira, seja na hora de montar uma salada
  • Modificar o tipo de preparo, variar temperos e também a forma de servir: numa colher, no copinho, no palitinho
  • Planejar o cardápio com itens que a criança come na boa, introduzindo variações aos poucos, para aplacar a ansiedade

 

 

maio 13, 2020

Ser fraterno

No dia 13 de maio é comemorado o Dia da Fraternidade Brasileira. Uma data que celebra um dos valores mais importantes para manter a união e a paz numa sociedade, baseado no conceito de que todos os seres humanos são iguais, e que devem ser tratados com dignidade e respeito. 

 

Na teoria, o conceito de fraternidade faz com que todos os homens, que fez uma escolha consciente pela vida em sociedade e que constitui, com seus semelhantes um vínculo de igualdade, e que nada hierarquicamente os diferencia, carregue o status de irmãos, uma vez que “frater”, em latim, significa irmão. Assim, devendo possuir direitos iguais, independente da orientação sexual, etnia, religião ou classe econômica.

 

Na prática, o Brasil ainda enfrenta diferentes problemas relacionados a esta questão, e os direitos do ser humano ainda não são igualados, infelizmente. 

Em tempos de quarentena, vivendo em 2020 uma situação tão atípica, jamais considerada pelas últimas gerações, os atos fraternos têm sido evidenciados, e o isolamento social é uma das provas de união da nossa sociedade, que se une sem reunir!

(mais…)

abril 16, 2020

A solidão na “melhor” idade

Que estamos vivendo um momento único, todos sabemos! Mas que este momento de afastamento social provocado pela pandemia do Covid-19 tem afetado todas as faixas etárias e seus efeitos ainda resultarão em consequências futuras, poucos tem se importado.

 

 

A longo prazo, as consequências da solidão e do isolamento marcam negativamente as pessoas. Um questionário aplicado pela Universidade da Califórnia, em Los Angeles, mostra que aqueles que se caracterizavam como solitários apresentavam sintomas de enfermidades mais severos e necessitam de cuidados intensivos no fim da vida se comparados com os demais, que não se sentiam sozinhos. A pesquisa foi publicada no “Journal of the American Geriatrics Society” em março, apresentando estes resultados. 

(mais…)

agosto 21, 2019

Como está sua postura no ambiente de trabalho?

A ergonomia está presente na vida de muitos colaboradores buscando oferecer bem-estar na jornada de trabalho, que por diversas vezes é considerada excessiva. Surge justamente quando o profissional precisa se adequar e adaptar o ambiente de trabalho para não afetar sua produtividade e qualidade de vida.  

(mais…)

julho 23, 2019

Como elevar a qualidade de vida no ambiente hospitalar

Atualmente, o mercado hospitalar vem se tornando cada vez mais competitivo, principalmente quando o assunto é proporcionar qualidade de vida para os pacientes e profissionais da saúde, que ali trabalham. Muitas vezes, ambos enfrentam situações laborais de exposição aos mais diversos riscos, além de fatores como estresse e fadiga, reforçando a atenção para que seja promovido um ambiente com melhor qualidade de vida.

(mais…)

março 28, 2019

Tratamento contra a enxaqueca chega ao Brasil

E enxaqueca é uma doença neurológica que se caracteriza por fortes dores de cabeça. Apesar de atingir uma a cada sete pessoas, de modo que 2% da população têm enxaqueca crônica com crises que acontecem por 15 ou mais dias em um mês, a mesma ainda não possuía um tratamento específico aqui no Brasil.

(mais…)

dezembro 04, 2018

É preciso reduzir a quantidade de açúcares ingeridos diariamente

Não é segredo que o consumo em excesso de açúcares e alimentos adocicados industrialmente podem causar sérias complicações para nosso organismo. É preciso saber qual o equilíbrio entre o que seu corpo precisa diariamente e quanto consumimos. O brasileiro consome em média 80 gramas de açúcar diariamente, o dobro do que se recomenda por dia, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde).

(mais…)