As diferenças das doenças do momento

Para começar, é importante ressaltar que essas doenças têm algo em comum, todas são causadas por um vírus – sendo eles: o Sars-Cov-2 da família do Coronavírus para o Covid-19; a Influenza para a gripe e o Flavivírus para a dengue.

O Covid-19 e a gripe podem ser transmitidos através de gotículas respiratórias ou de saliva, tosse e espirros, enquanto a dengue é transmitida através da picada do mosquito Aedes Aegypti. Mas isso, todos nós já sabemos! 

O que não sabemos ou temos dificuldade em identificar é a diferença de uma doença para a outra, em se tratando dos sintomas apresentados, que muitas vezes podem se confundir. 

Primeiro vamos falar sobre a Covid-19, que possui 5 variantes: Alfa, Beta, Gama, Delta e Ômicron, sendo a atual Ômicron, a mais transmissível. Estudos mostram que a dor de garganta é um sintoma comum e a perda de olfato e paladar diminuiu gradativamente na lista dos principais sintomas apresentados de modo geral.

Os sintomas mais comuns da variante são: dor de garganta, febre ou calafrios, tosse, cansaço, dor nas articulações, dor de cabeça, coriza, náusea e diarreia.

A gripe H3N2, por sua vez, tem sintomas parecidos, às vezes até iguais a Covid-19, por isso tem gerado tamanha confusão. São eles: febre, garganta inflamada, irritação nos olhos, dor de cabeça e no corpo, fadiga, vômito, mal estar, diarreia, tosse e até perda de apetite. Como nem sempre todos os sintomas são identificados em uma mesma pessoa contaminada, a diferenciação das doenças passa a ser mais difícil.

Como são vírus transmitidos pelo ar, possuem a mesma prevenção: distanciamento social, uso de máscaras e sempre lavar as mãos com água e sabão ou passar álcool em gel. A gripe pode ser transmitida até um dia antes do aparecimento de sintomas, e o contágio é mais perigoso, principalmente quando o paciente apresenta febre. Apesar de a gripe ser menos letal que a Covid-19, tem maiores chances de evoluir para casos graves em pessoas do grupo de risco.

Na Covid-19 a duração dos sintomas é bem mais curta, sendo de 3 a 4 dias em adultos vacinados e nas crianças ainda menor, de 1 a 2 dias. O Ministério da Saúde reduziu de 10 para 7 dias o período de isolamento para pacientes com Covid-19 que apresentaram sintomas. E se no quinto dia o paciente não apresentar mais sintomas respiratórios, e febre, poderá fazer o teste novamente. Se der negativo o paciente já pode sair do isolamento, já se der positivo ele deve aguardar até completar os 10 dias. 

A taxa de contágio da variante atual é bem mais rápida que as outras variantes e, segundo a OMS, o número de assintomáticos é maior comparado às demais. Se você apresentar sintomas ou tiver contato com pessoas positivadas, a única forma de descobrir se está positivado também é fazendo o exame e indo ao médico. As vacinas diminuem subitamente os riscos de contrair Covid-19, por isso, vá se vacinar!

Agora falando sobre a dengue, os sintomas aqui também são parecidos e por isso muitos casos se confundem. Na dengue também se sente muita dor de cabeça, dores no corpo, febre, náuseas e, além disso, não apresentar sintomas nenhum.

Já a dengue hemorrágica, que é bem mais perigosa e pode ser fatal, ocasiona sangramentos (nasal ou na gengiva), manchas vermelhas na pele, dor intensa no abdômen e vômitos. Se você sentir esses sintomas, procure um médico com urgência. 

O vírus da dengue apresenta quatro sorotipos: 1, 2, 3 e 4. Todos podem se manifestar de forma leve, normal e grave. A doença pode ser transmitida apenas através da picada da fêmea do mosquito Aedes Aegypti. 

O tratamento mais indicado é a hidratação, seja oral ou venosa, dependendo da gravidade do quadro do paciente, então muita água e soro. A melhor forma de conter a dengue é evitando o acúmulo de água parada em buracos, vasos, vasilhas, pneus, garrafas, copos, sacolas de lixo e qualquer recipiente que possa ficar com água parada.

Podemos perceber que são doenças com sintomas semelhantes, e que para descobrir o seu diagnóstico é necessário fazer uma consulta ao médico e a realização de exames complementares.

Saiba a diferença entre elas para se prevenir da forma correta.

Cuide-se sempre!

(Visited 23 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.