Doação de sangue: ato que salva vidas

Você sabia que a cada mil habitantes no Brasil somente 14 são doadores de sangue regularmente? Menos de 3% da população do nosso país pratica esse ato de cuidado ao próximo com frequência e muito se deve à desinformação de como funciona o procedimento e os requisitos impostos pela OMS (Organização Mundial da Saúde) para então se voluntariar.

Doar sangue é um ato de solidariedade e cada doação pode salvar a vida de até quatro pessoas. O processo é simples e dura menos de uma hora. Não há riscos para quem doa e é essencial para quem espera por uma transfusão.

Os principais pacientes que são beneficiados com a doação de sangue são: pacientes com câncer, com anemia falciforme, vítimas de acidentes e queimaduras e também pacientes com doenças crônicas.

Para se tornar um doador existem alguns requisitos para garantir a segurança de quem doa e de quem recebe, porém é bem simples:

  • Ter em mãos um documento de identificação (RG, CNH)
  • Estar bem de saúde e sem ingerir bebida alcoólica nas últimas 12h
  • Possuir mais de 16 anos
  • Pesar mais de 50KG
  • Não estar em jejum

Para ser considerado um doador regular, homens de até 60 anos precisam de um intervalo entre as doações de no mínimo 60 dias e mulheres de 90 dias. Esse tempo é necessário para que aconteça a recuperação total e vital do corpo, além de garantir a segurança e saúde do doador até a próxima doação. 

A cada dois segundos alguém no mundo precisa de sangue. Todos os dias, doadores de sangue ajudam pacientes de todas as idades. Deixe o medo de lado, seja você também um doador e ajude a salvar vidas através de um ato simples.

(Visited 10 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *